Notas Avulsas

sábado, agosto 05, 2006


Uma proposta nada modesta

Como boa parte do público leitor pelo mundo afora, andei intrigado com o destino da ilha após a morte de Fidel. (Nem um ditador com poderes vitalícios e absolutos pode se outorgar, por mais que queira, a imortalidade biológica.)

Que Fidel tenha dedicado certa parcela de seus instintos politicos à destruição sumária de qualquer um que pretendesse alcançar seu trono, ou ameaçar sua legitimidade, não chega a ser desconhecido.

Huber Matos, companheiro de armas, sobreviveu ainda em 1959 por favor ou indulgência.

O próprio Guevara, que votara pelo fuzilamento de Huber por “traição” (ok, el Ché era argentino, tudo bem…) foi enviado posteriormente em missões suicídas ao Congo e depois à Bolívia.

E Fidel e Raul (eles mesmos) condenaram o mais ambicioso pretendente entre seus generais, Arnaldo Ochoa -- o "gorbacheviano" -- ao paredão em 1989.

** **

Pouco me espanta (por mais que me espante) que o absolutismo fidelista tenha pensado tão pouco nas regras de sucessão. Há algum leitor que sabe de antemão quem é Ricardo Alarcón? (Resposta: Presidente da assembléia nacional).

Há algum leitor que, ao olhar qualquer fotografia do irmão caçula, Raul, não pense que o irmão mais velho tenha tido toda a razão do mundo em não tornar público ou explícito qualquer mecanismo de sucessão dinástica que lhe conferisse o poder?



** **

Dizem, não injustamente, que Fidel não larga o osso. (Bem, a Betty Windsor também não larga o osso.) E durante quase 50 anos vem induzindo distorções diasporais (existe exemplo mais claro do que o Cuban-Americans na Flórida?) tão mais agudas pela própria proibição de trânsito humano e geográfico de quem quiser entrar na ilha e, sobretudo, de quem quiser sair dela.

Distorce, sobretudo, a attitude de quem vive ao lado: Wayne Smith, chargé d’affaires do escritório Americano em Havana nos anos 80 e 90, certa vez disse que Cuba, em relação aos Estados Unidos, tinha o mesmo efeito que a lua cheia nos lobishomens.

E isso sem entrar em detalhes chatos (que felizmente desconheço) do mundinho da cabeça dos exilados cubanos que passaram a vida inteira esperando o desaparecimento de Fidel, suas veleidades de poder igualmente anti-democráticas, seu massivo ressentimento nacional, suas ambições certamente fesceninas de "ajustes" sociais na volta...

** **

Portanto, lanço minha proposta nada modesta:

Que Cuba desde já retraia sua declaração de independência do império Espanhol.

Que declarem que 1898 foi um momento absurdo e lamentável quando, no calor da coisa, não havia a menor chance de tomarem decisões sensatas. Que 50 anos de império informal Americano e mais 50 anos de rejeição aos gringos também não deu tão certo assim, e que agora – antes da gente ser invadida por esses loucos ressentidos – queremos voltar à proteção da Madre Pátria.

Espanha, que já é um dos maiores investidores na infra cubana, conhece bem o que é a experiência histórica de como se sai de xyz anos de ditadura e como se re-estabelece um estado de direito.

Nada mais simples, não?

6 Comments:

  • Freddo e Michael Corleone na foto, discutindo assuntos da famiglia em plena Havana...

    Todos já sabem do desfecho dessa estória, não?

    By Blogger cjb, at 5/8/06 14:37  

  • mas com um bão cohibão daqueles que não coibem a ninguém e um Havana Club com limão eu ficaria mesmo em casa e chamava a nêga maluca que torce pelo Botafogo pra trazer o feijão com arroz da cozinha, pois ela já sabia que o poder, como dizia o Kissinger, é afrodisíaco.

    By Anonymous Paulão do Catumbi, at 5/8/06 15:08  

  • chegou a ver um post recente no olhar cronico sobre cuba e a dra hilda molina?

    ando lendo/relendo a biografia do jovem churchill - cadete recem-saido de sandhurst, servindo no 4o de hussardos, pegou suas ferias de inverno e com um colega foi pra cuba, onde acompanhou as tropas espanholas por algum tempo.
    \
    grande churchill...

    emerson

    By Blogger Emerson, at 5/8/06 22:06  

  • Bom dia "tio" Balla! hehehee...
    Nao posso deixar de dá meu pitacos, Pow nem aqui consigo postar primeiro snif..snif..

    Eu acho que "se ocorrer mesmo" a morte do Fidel, isso será um tip ode revolução em Cuba.

    Agora so naosei dizer se o povo de lá está pronto pra isso, voce acha que estão?????????

    Eu conheço umas pessoas em Miami que dizem que alguns cubanos o adoram, o veneram...
    Sei não, é mais um pais que o tio San, vai querer dominar.

    Po amigo facilita, ter que diigtar este codigo 5 vezes é ruço!!!

    By Blogger Iara Alencar, at 7/8/06 07:50  

  • e além disso, Cuba, como província ultramarinha de Espanha--assim como Guadeloupe e Martinique, departamentos de França--teria ingresso de imediato na União Européia...

    By Blogger cjb, at 7/8/06 22:41  

  • Emerson, claro que li teu post sobre Dona Hilda e o Malecón. Ia comentar no OC, mas eu fiquei triste ao ponto de perder as palavras...

    By Blogger cjb, at 8/8/06 19:14  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home